Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 11 de setembro de 2010

Na ilha por vezes habitada _ Joé Saramago

Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites,

manhãs e madrugadas em que não precisamos de morrer.

Então sabemos tudo do que foi e será.

O mundo aparece explicado definitivamente e entra em nós uma grande serenidade,

e dizem-se as palavras que a significam.

Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas mãos.

Com doçura.

Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a vontade e os limites.

Podemos então dizer que somos livres,

com a paz e o sorriso de quem se reconhece

e viajou à roda do mundo infatigável,

porque mordeu a alma até aos ossos dela.

Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres

como a água, a pedra e a raiz.

Cada um de nós é por enquanto a vida.

Isso nos baste.

José Saramago

Questões de “ Na ilha por vezes habitada” de José Saramago



1) Qual das seguintes mensagens pode ser aplicada ao poema?Assinale com um X:

a) A solidão é a maior causa dos conflitos humanos.

b) Quanto mias nos conhecemos, mais vivemos plenamente nossa condição humana.

c) Nossa vida só será realmente plena quando conseguirmos estabelecer a paz entre todos os seres humanos.



2) Crie outra mensagem que pode ser aplicada ao poema.

R.:



3) Releia esses versos iniciais do poema de José Saramago e responda às questões:

“ Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites, manhãs e madrugadas em que não precisamos de morrer.”

a) Na Geografia, qual o significado da palavra ‘ilha’?



b) Explique o sentido figurado, isto é, diferente do sentido próprio, com que a expressão “ilha por vezes habitada do que somos” foi empregada nesses versos.



4) Leia a afirmação apresentada a seguir e indique a qual trecho do poema de josé Saramago ela pode ser atribuída.

Conheceu profundamente o sentido da vida humana





a) viajou à roda do mundo infatigável

b) mordeu a alma até os ossos dela

c) Podemos então dizer que somos livres



5) Transcreva trechos do poema “ na ilha por vezes habitada” em que o eu poético revela conseqüências benéficas que o autoconhecimento pode trazer ao ser humano.


6) Dê um outro título ao poema.

Essas questões são de autoria do Professor  Givan Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário